segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Poema de amor n.° 10000

Os amores que não tive sempre se manifestam.
Nos soluços, à noite, no choro solitário.
Ela estará com outro, e ela, uma outra, também.
Lá fora, andorinhas fazem seu último voo, talvez.
Estrelas cadentes cruzam a parte obscura da Lua.
E você, especialmente você, estará com outro.
Fiz de tudo para conquistá-la. Não tive mais forças para continuar.
E esse uísque continua cada vez mais amargo.
E meu coração continua cada vez mais amargo.
E os dias passam, não tenho você.
Rugas. Barbas e cabelos brancos; olhos tristes.
Cada segundo, cada batida do coração me distancia de mim mesmo.
E as horas me fazem passear nesse limbo como se estivesse montado num carrossel.
E você está com outro. Você está feliz. Eu deveria estar feliz.
A Lua lá fora sorri. As nuvens cantam uma melodia tenebrosa.
As estrelas mudam de lugar.
Eu queria estar lá fora, livre.
Queria ser um nada.
Queria ser um tudo.
Já que não a tenho, que ninguém a tivesse.
Não a quero morta, somente gostaria que sumisse.
Pelo menos que sumisse dos meus pensamentos.
Que parasse de caminhar comigo todos os dias.
Que parasse de olhar nos meus olhos quando observo o espelho.
Que saísse das minhas retinas.
Que abandonasse meus sonhos.
Que eu não a visse nos braços de outro, nua.
Totalmente entregue a outro, feliz.
Não quero mais ver esse sorriso.
Não quero lamentar, não quero chorar.
Ainda se eu me afogasse nesse riacho de lágrimas.
Ainda se isso não doesse tanto.
Lá fora há somente pessoas felizes. E eu aqui.
Admiro a Lua. Apesar de sozinha, é brilhante.
E se nessa minha vida eu tivesse mais brilho do que o existente em seus olhos.
Se eu me amasse mais do que te amei um dia.
Se a vida fosse mais justa.
Se essas palavras não me ferissem como uma corda no meu próprio pescoço.
Ainda assim, gostaria de te amar mais uma vez, nem que fosse em outra vida.

Um comentário:

Luana disse...

Há tempos eu não lia um poema tão bonito assim!!! E descobri, novamente, porque começamos a conversar, como e quando.. através de um blog, me encantei com as palavras, de alguém, que eu mal sabia quem, e que eu iria para sempre admirar.
Sempre serei tua fã! e tenho muitas saudades. um beijo grande.